Leia os Rótulos!

4 minutos para ler

Atualmente muito se destaca nos rótulos: “sem açúcar”, “sem glúten”, “orgânico”, “de baixa caloria”. Mas é recomendado quando comprar um produto que ignore a frente do pacote e dê atenção ao verso, leia a lista de ingredientes.

Muitas vezes, somos levados a tomar decisões pelos rótulos criativos e mensagem de saúde na embalagem, mas temos que entender que isso é puro marketing para atrair a nossa atenção e não diz nada a respeito do valor nutricional do produto.

Além de se atentar aos ingredientes é super válido avaliar também o tamanho das porções. Dessa forma você irá fazer escolhas alimentares mais inteligentes.

Algumas dicas para interpretar os rótulos: Os ingredientes são listados em ordem de concentração nos alimentos, dessa forma os primeiros ingredientes são os mais importadores, portanto a melhor ordem para ler um rótulo é olhar os primeiros ingredientes, o tamanho da porção (use como referência de acordo com quantas porções você irá consumir), os nutrientes e a porcentagem do Valor diário (a regra geral é que qualquer coisa abaixo de 5 por cento é considerada baixa e qualquer coisa acima de 20 por cento é considerada alta). Procure menos gordura saturada, gordura trans, sódio e açúcar adicionado ( açúcar que não  ocorre naturalmente).”

Além disso, existem algumas informações que vem nas embalagens de produtos alimentares que devemos nos atentar:

  1. ‘Grãos Integrais’ ou ‘Multi-Grãos’

Essa afirmação significa simplesmente que existem grãos inteiros, como trigo integral, quinoa, arroz integral e aveia em flocos no produto, mas pode conter também farinhas refinadas.

Algumas farinhas refinadas são enriquecidas com minerais, logo se você busca um produto puro deve procurar mensagem como: “100% integral”. Mensagens como “multi-grão”, “trigo enriquecido” e “farinha de trigo” não são considerados grãos 100 por centos integrais.

  1. ‘Sem glúten’

As pessoas cometem um equívoco de acreditar que alimentos sem glúten são mais saudáveis. Segundo nutricionista existe pouco ou nenhuma evidencia que mudar a alimentação para alimentos sem glúten leva á perda de peso, aumento de energia ou saúde. Na verdade, esses produtos geralmente têm baixo teor de fibras.

As fibras por sua vez, são essenciais para saúde, promovem a saúde intestinal e estão associadas a redução de risco de câncer e doenças cardiovasculares. Além disso, produtos com poucas fibras rapidamente se transforma em açúcar no corpo, o que pode levar a fome contínua e baixo consumo de energia. Produtos sem glúten também costumam ser feitos com espessantes, emulsificantes, gomas e conservantes, então ler os rótulos é fundamental.

Caso você não tenha doença celíaca não há motivos para retirá-lo da sua dieta.

  1. ‘Sem Açúcar Refinado ‘

Açúcar em excesso, mesmo se natural, não é saudável e pode levar a problemas de saúde, como ganho de peso, diabetes e doenças cardíacas. O açúcar não refinado pode conter minerais e vitaminas adicionais, mas ainda assim pode ser prejudicial à saúde. No rótulo dos ingredientes, Taub-Dix diz para procurar por itens incluindo:

Mesmo que o produto contenha açúcar não refinado, nutricionistas sugerem reconsiderar um item se ele tiver mais de 15 gramas.

  1. ‘Vegano’

Alimentos veganos são aqueles produtos e subprodutos que não possuem origem animal.

As pessoas costumam confundir lanches veganos como mais saudáveis do que seus equivalentes tradicionais. E o que acontece é que os substitutos veganos geralmente são a base de óleo de coco, noz e óleo vegetal e ainda contém gordura e calorias, dessa forma recomenda-se atendar aos rótulos para analisar se esses produtos atendem as suas metas nutricionais pessoais.

 

Referências:

Departamento de Agricultura dos EUA: “USDA Organic”

Departamento de Agricultura dos EUA: “Organic 101: What the USDA Organic Label Significa”

Food and Drug Administration: “Somatotropina bovina (bST)”

American Cancer Society: “Recombinant Bovine Growth Hormone”

Você também pode gostar

Deixe um comentário

×